quinta-feira, 30 de junho de 2022

OREMOS PELA DAR E DSO






Dia 7 de agosto, oremos por:

DAR                                    
Revdo. Oldair Manoel de Lima Pena
Revdo. Rafael Vilaça Epifani Costa
Revdo. Ricardo Walter Domingos (Lic.)
Revda. Rosimary Cunha
Revdo. Wellington Pinheiro dos Santos
Missão Anglicana São Paulo, Apóstolo, Maracanaú Ceará
Missão Anglicana Sinais do Reino, Campina Grande PB
Missão Anglicana São João Batista, Caruaru PE


  DSO
    Revda. Ione Gomez
    Revda. Carmen Suzana Gonçalves Bayon
    Revda. Gessi Datsch Rodio
    Revdo.Valdir Grade
Missão Bispo Plínio, Progresso, SC
Missão da Ascenção, Linha São Paulo (SC)
Missão de Bispo Krischke Alto Periquito (SC)
Missão de Cristo, Catuçaba (RS)




































    



















DAR   2º Domingo, 10 de julho

DAR -  2º Domingo, 10 de julho

5   Revdo. Bruno Luiz Teles de Almeida

5 Paróquia Anglicana do Semeador - 
 
Jd. Brasil II, Olinda - PE

6   Revdo. Carlos José de Araújo

6 Paróquia Anglicana Jesus de Nazaré,   Olinda - PE

7   Revdo. Carlos Eduardo B. Calvani (Lic.)

7 Paróquia Anglicana da Ascensão, Várzea,     Recife - PE

8   Revdo. Claudio de Souza Linhares

8 Paróquia Anglicana da Santíssima Trindade, Soledade, Recife – PE



DIOCESE SUL-OCIDENTAL - DSO

2º Domingo, 10 de julho

2º Domingo, 10 de julho

Revdo. Cônego Aposentado José de Deus Luongo da Silveira

Paróquia da Redenção – São Gabriel (RS)

Revdo. Presbítero Aposentado Luiz Ferreira de Almeida

Paróquia da SS. Trindade – Capelinha (SC)

Revda. Presbítera Ana Maria dos Santos Esvael Lopes

Paróquia da Transfiguração – Rosário do Sul (RS)

Revdo. Presbítero Rodimar Pinto Lopes

Paróquia de Jesus Cristo – Erechim (RS)



================================

OREMOS PELA DAR E DSO 03 de julho

Diocese Anglicana do Recife-DAR  

Oremos por:
Dom João Câncio Peixoto Filho (Diocesano), 
Dom Filadelfo Oliveira (Bispo Colaborador), 
Revdo. Adriano Portela dos Santos (BA), 
Revda. Bianca Daebs Seixas Almeida (BA), 

Oremos por nossas Comunidades:
Catedral Anglicana do Bom Samaritano (PE),
Paróquia Anglicana das Boas Novas (PB),
Paróquia Anglicana do Bom Pastor (BA),
Paróquia Anglicana Cristo Salvador (BA)

Também por nossa Diocese Companheira 
Diocese Sul Ocidental:
 
Oremos por:
Dom Francisco de Assis da Silva (Diocesano),
Dom Jubal Pereira Neves (Emérito),
Revdo. João Victorino Fernandes Fortes,
Revdo. Odilon Gomes de Carvalho,

Oremos também pelas Comunidades:
Catedral do Mediador (RS), Paróquia Agnus Dei (SC), 
Paróquia Cristo Salvador (SC), 
Paróquia da Crucifixão (RS)



Comunidades DSO

 

 

Comunidades

1   Catedral do Mediador – Santa Maria (RS)

2   Paróquia Agnus Dei – Alto Bela Vista (SC)

3   Paróquia Cristo Salvador – Rio Branco (SC)

4   Paróquia da Crucifixão – Bagé (RS)

5   Paróquia da Redenção – São Gabriel (RS)

6   Paróquia da SS. Trindade – Capelinha (SC)

7   Paróquia da Transfiguração – Rosário do Sul (RS)

8   Paróquia de Jesus Cristo – Erechim (RS)

9   Paróquia de Jesus Cristo – Taquaral (SC)

10 Paróquia de Natal – Dom Pedrito (RS)

11 Paróquia do Advento – Capinzal (SC)

12 Paróquia do Crucificado – Bagé (RS)

13 Paróquia Matriz do Nazareno – Livramento (RS)

14 Paróquia São João Batista – Quevedos (RS)

15 Paróquia São João Evangelista - Pinheiro
      Machado (RS)

16 Paróquia São Lucas – Concórdia (SC)

17 Paróquia São Lucas – Paulo Bento (RS)

18 Paróquia São Matheus – Barra do Tigre (SC)

19 Paróquia São Miguel e Todos os Anjos – Nova
     Estrela (SC)

20 Paróquia São Thiago – Ipira (SC)

21 Missão Bispo Plínio – Progresso (SC)

22 Missão da Ascenção – Linha São Paulo (SC)

23 Missão de Bispo Krischke – Alto Periquito (SC)

24 Missão de Cristo – Catuçaba (RS)

25 Missão de Cristo Redentor – Lajeado Paulino 
     (SC)

26 Missão do Espírito Santo – Horizontina (RS)

27 Missão do Salvador – Livramento (RS)

28 Missão Jardim das Oliveiras – Filadelfia (SC)

29 Missão São Felipe – Bagé (RS)

30 Missão São Felipe – Seara (SC)

31 Missão São Lucas – Bagé (RS)

32 Missão São Miguel e Todos os Anjos –
     Pinhalzinho (RS)

33 Missão São Tiago – Capoerê (RS)

6 de julho - Thomas Morus

Thomas Morus, Thomas More, São Thomas More
Nascimento: 7 de fevereiro de 1478 em Londres
Morte 6 de julho de 1535 (57 anos) em Londres
Canonização: 19 de maio de 1935, Roma por Papa Pio XI
Festa litúrgica: 22 de junho

Thomas More, Thomas Morus ou Tomás Moro nasceu em Londres, 7 de fevereiro de 1478 — Londres  e faleceu em 6 de julho de 1535) foi homem de estado, diplomata, escritor, advogado e homem de leis, ocupou vários cargos públicos, e em especial, de 1529 a 1532, o cargo de "Lord Chancellor" (Chanceler do Reino - o primeiro leigo em vários séculos) de Henrique VIII da Inglaterra. É geralmente considerado como um dos grandes humanistas do Renascimento.

Foi canonizado como mártir da Igreja Católica em 19 de maio de 1935 e sua festa litúrgica celebra-se em 22 de junho.

História:
Thomas More chegou a se autodescrever como "de família honrada, sem ser célebre, e um tanto entendido em letras". Era filho do juiz sir John More, investido cavaleiro por Eduardo IV, e de Agnes Graunger. Casou-se com Jane Colt em 1505, em primeiras núpcias, tendo tido como filhos: Margaret, Elizabeth, Cecily e John. Jane morreu em 1511 e Thomas More casou-se em segundas núpcias com lady Alice Middleton. More era homem de muito bom humor, caseiro e dedicado à família, muito próximo e amigo dos filhos. Dele se disse que era amigo de seus amigos, entre os quais se encontravam os mais destacados humanistas de seu tempo, como Erasmo de Rotterdam e Luis Vives.

Deu aos filhos uma educação excepcional e avançada para a época, não discriminando a educação dos filhos e das filhas. A todos indistintamente fez estudar latim, grego, lógica, astronomia, medicina, matemática e teologia. Sobre esta família escreveu Erasmo: "Verdadeiramente, é uma felicidade conviver com eles."

Fez carreira como advogado respeitado, honrado e competente e exerceu por algum tempo a cátedra universitária. Em 1504, fazia parte da Câmara dos Comuns da qual foi eleito Speaker (ou presidente), tendo ganho fama de parlamentar combativo. Em 1510, foi nomeado Under-Sheriff de Londres, no ano seguinte juiz membro da Commission of Peace. Entrou para a corte de Henrique em 1520 foi várias vezes embaixador do rei e tornou-se cavaleiro (Knight) em 1521. Foi nomeado vice-tesoureiro e depois Chanceler do Ducado de Lancaster e, a seguir, Chanceler da Inglaterra.

A sua obra mais famosa é "Utopia" (1516) (em grego, utopos = "em lugar nenhum") . Neste livro criou uma ilha-reino imaginária que alguns autores modernos viram como uma proposta idealizada de Estado e outros como sátira da Europa do século XVI. Um dos aspectos desta obra de More é que ela recorreu à alegoria (como no Diálogo do conforto, ostensivamente uma conversa entre tio e sobrinho) ou está altamente estilizada, ou ambos, o que lhe abre um largo campo interpretativo .

Como intelectual, ele foi inicialmente um humanista no sentido consensual do termo. Latinista, escreveu uma "História de Ricardo III" em texto bilíngüe latim-inglês, em que Shakespeare, mais tarde se basearia para escrever a peça de igual nome. Foi um grande amigo de Erasmo de Roterdão que lhe dedicou o seu "In Praise of Folly" (a palavra "folly" equivale à "moria" em grego).

Era um leitor das obras de Santo Agostinho e traduziu para o vernáculo "A Vida de Pico della Mirandolla", obras que exerceram sobre ele grande influência. Escolheu John Colet, sacerdote, como diretor espiritual, que lhe estabeleceu um plano intenso de práticas pietistas.

De Morus teria dito Erasmo: "É um homem que vive com esmero a verdadeira piedade, sem a menor ponta de superstição. Tem horas fixas em que dirige a Deus suas orações, não com frases feitas, mas nascidas do mais profundo do coração. Quando conversa com os amigos sobre a vida futura, vê-se que fala com sinceridade e com as melhores esperanças. E assim é More também na Corte. Isto, para os que pensam que só há cristãos nos mosteiros."

O divórcio de Henrique VIII
Thomas Wolsey, Arcebispo de York, não foi bem sucedido na sua tentativa de conseguir nem o divórcio, nem a anulação do casamento do rei com Catarina de Aragão como pretendia Henrique VIII de Inglaterra e foi forçado a demitir-se em 1529. More foi nomeado chanceler em sua substituição, sendo evidente que Henrique ainda não se tinha apercebido da rectidão de caráter de More nesta matéria.

A sua chancelaria (1529-32) distinguiu-se pela perseguição aos ditos hereges (reformistas), sendo que dezenas foram torturados e queimados em praça pública por ordem de More, ação que não ocorria na Inglaterra havia oito anos[carece de fontes].

Sendo profundo conhecedor de teologia e do direito canónico e homem religioso - ao ponto de se mortificar por Deus - usava por baixo das roupas uma camisa de cilício [carece de fontes] - More via na anulação do sacramento do casamento uma matéria da jurisdição do papado, e a posição do Papa Clemente VII era claramente contra o divórcio em razão da doutrina sobre a indissolubilidade do matrimônio. Contrário às Reformas Protestantes então já efetuadas e percebendo que na Inglaterra poderia acontecer o mesmo (devido às questões pessoais do soberano que conduziram à crise político-diplomática com Roma), More - apoiante das decisões da Santa Sé e arraigadamente católico - deixa seu cargo de Lord Chancellor do rei em 16 de maio de 1532, provocando desconfiança na Corte e em Henrique VIII particularmente.

A reacção de Henrique VIII foi atribuir-se a si mesmo a liderança da Igreja em Inglaterra sendo o sacerdócio obrigado a um juramento ao abrigo do Acto de Supremacia que consagrava o soberano como chefe supremo da Igreja.

More escapara, entretanto, a uma tentativa de o implicar numa conspiração. Em 1534, o parlamento promulgou o "Decreto da Sucessão" (Succession Act), que incluía um juramento (1) reconhecendo a legitimidade de qualquer criança nascida do casamento de Henrique VIII com Ana Bolena, sua segunda esposa, e (2) repudiando "qualquer autoridade estrangeira, príncipe ou potentado". Tal como no juramento de supremacia, este apenas foi exigido àqueles especificamente chamados a fazê-lo, por outras palavras, a todos os funcionários públicos e àqueles suspeitos de não apoiarem Henrique.

Martírio:
More foi convocado, excepcionalmente, para fazer o juramento em 17 de abril de 1534, e, perante sua recusa, foi preso na Torre de Londres, juntamente com o Cardeal e Bispo de Rochester John Fisher, tendo ali escrito o "Dialogue of Comfort against Tribulation". A sua decisão foi manter o silêncio sobre o assunto. Pressionado pelo rei e por amigos da corte, More decidiu não enumerar as razões pelas quais não prestaria o juramento.

Inconformado com o silêncio de More, o rei determinou o seu julgamento, sendo condenado à morte, e posteriormente executado em Tower Hill a 6 de julho. Nem no cárcere nem na hora da execução perdeu a serenidade e o bom humor e, diante das próprias dificuldades reagia com ironia.

Pela sentença o réu era condenado "a ser suspenso pelo pescoço" e cair em terra ainda vivo. Depois seria esquartejado e decapitado. Em atenção à importância do condenado o rei, "por clemência", reduziu a pena a "simples decapitação". Ao tomar conhecimento disto, Tomás comentou: "Não permita Deus que o rei tenha semelhantes clemências com os meus amigos." No momento da execução suplicou aos presentes que orassem pelo monarca e disse que "morria como bom servidor do rei, mas de Deus primeiro."

A sua cabeça foi exposta na ponte de Londres durante um mês, foi posteriormente recolhida por sua filha, Margaret Roper. A execução de Thomas More na Torre de Londres, no dia 6 de julho de 1535 "antes das nove horas", ordenada por Henrique VIII, foi considerada uma das mais graves e injustas sentenças aplicadas pelo Estado contra um homem de honra, consequência de uma atitude despótica e de vingança pessoal do rei. Ele está sepultando na Capela Real de São Pedro ad Vincula.

Sua trágica morte - condenado a pena capital por se negar a reconhecer Henrique VIII de Inglaterra como cabeça da Igreja da Inglaterra, é considerada pela Igreja Católica como modelo de fidelidade à Igreja e à própria consciência, e representa a luta da liberdade individual contra o poder arbitrário.

Devido à sua retidão e exemplo de vida cristã, foi reconhecido como mártir, declarado beato em 29 de dezembro de 1886 por decreto do Papa Leão XIII e canonizado, conjuntamente com São João Fisher em 19 de maio de 1935 pelo Papa Pio XI. O seu dia festivo é 22 de junho.

Deixou vários escritos de profunda espiritualidade e de defesa do magistério da Igreja. Em 1557, seu genro, William Roper, escreveu sua primeira biografia. Desde a sua beatificação e posterior canonização publicaram-se muitas outras.

Patrono dos políticos e dos governantes

Em 2000, São Thomas More foi declarado "Patrono dos Estadistas e Políticos" pelo Papa João Paulo II:

Obras de More (editadas em várias línguas):

    The Workes of Sir Thomas More Knyght, sometyme Lorde Chauncellour of England, written by him in the Englysh tongue ("Trabalhos de sir Thomas More" escrito em inglês). Ed. William Rastell, London, 1557.

    Thomae Mori Opera Omnia Latina. Lovaina, 1565. Reimpresso em Frankfurt, 1963.

    Um homem para todas as horas (Correspondência de Tomás Moro). The Correspondence of Sir Thomas More. Princeton: Elizabeth F. Rogers Edit., 1947.

    Thomas More's Prayer Book. Louis L. Martz & Richard S. Sylvester. New Haven, Connecticut, 1969.

    Diálogo da fortaleza contra a tribulação.

    A Agonia de Cristo.

    A Apologia.

    Um homem só (Cartas da torre).

    Os Novíssimos.

    Réplica a Martinho Lutero.

    Diálogo contra as heresias.

    Súplica das Almas.

    Refutação da Resposta de Tyndale.

    Debelação de Salem e Bizancio.

    Tratado sobre a Paixão de Cristo.

    Expositio Passionis.

    Tratado para receber o Corpo de Nosso Senhor.

    Piedosa Instrução.

    Orações.

    Epitáfio.

    Vida de Pico della Mirandola.

    História de Ricardo III.3

    Utopia.


Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.


6 de julho - Jan Hus

 6 de julho João Huss

Nascimento: 1369, Husinec, República Checa
Falecimento: 6 de julho de 1415, Constança, Alemanha
Obra: The Letters of John Hus
Educação: Universidade Carolina de Praga (1936), Universidade Carolina de Praga (1393)

Joao Hus (Husinec, 1369  — Constança, 6 de julho de 1415) foi um pensador e reformador religioso1 . Ele iniciou um movimento religioso baseado nas ideias de John Wycliffe. Os seus seguidores ficaram conhecidos como os hussitas. A Igreja Católica não perdoou tais rebeliões e ele foi excomungado em 1410. Condenado pelo Concílio de Constança, foi queimado vivo e morreu cantando um cântico [cântico de Davi" Jesus filho de Davi tem misericórdia de mim

Um precursor do movimento protestante (ver: Reforma Protestante). Pensador e reformador.A sua extensa obra escrita concedeu-lhe um importante papel na história literária checa. Também é responsável pela introdução do uso de acentos na língua checa por modo a fazer corresponder cada som a um símbolo único. Hoje em dia a sua estátua pode ser encontrada na praça central de Praga, a Praça da Cidade Velha, em checo Staromestské námestí.

Sua infância e estudos:
Jan Hus, também conhecido em português como João Huss, o famoso reformador da Boémia, nasceu em Husinec (75 km s. s. w. de Praga) possivelmente dia 6 de julho de 1369, como acreditam,tendo sido queimado vivo em Constança dia 6 de julho de 1415. O nome Hus é a abreviação do seu lugar de nascimento, feita pelo próprio, em cerca de 1399; anteriormente era conhecido como Jan Husinecký, ou, em latim, Johannes de Hussinetz. Seus pais eram checos de poucas posses.

Teve de ganhar a vida cantando e prestando serviços na Igreja. Sentiu-se atraído pela profissão clerical não tanto por um impulso interior mas pela atração de uma vida tranquila como clérigo. Estudou em Praga, onde teria estado por volta dos anos 80. Foi grandemente influenciado por Stanislav ze Znojma, que mais tarde se tornaria seu amigo íntimo e finalmente um grande inimigo. Como estudante, Hus não mostrou grande distinção. Nos seus escritos usava frequentemente citações de John Wycliffe. Era uma personalidade de temperamento quente. Em 1393 ele fez o Bacharelado em Letras, em 1394 o Bacharelado em Teologia, e em 1396 O Mestrado. Em 1400 foi ordenado padre, em 1401 tornou-se reitor da faculdade de Filosofia, e no ano seguinte foi reitor da Universidade Carlos. Em 1402 foi nomeado também pregador na Igreja de Belém em Praga, onde pregava em língua checa.

Morreu em 6 de julho de 1415 aos 46 anos.

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Odc223 Quarta

Odc223 Quarta-feira
Complementares: Salmo 119:73-80; Josué 23:1-16; Lucas 10:13-16 
Semicontínuas: Salmo 6; 2 Reis 6:1-7; Lucas 10: 13-16 

Complementares:

Salmo 119:73-80   X. Manus tuae fecerunt me
AS TUAS mãos me fizeram e me formaram; * dá-me entendimento, a fim de que aprenda os teus mandamentos.
74 Os que temem a ti encheram-se de alegria quando me viram, * porque coloquei minha esperança em tua palavra.
75 Bem sei, SENHOR, que teus preceitos são justiça, * e que me sobrevieram dificuldades para que se provasse a tua bondade.
76 Seja, pois, meu conforto a tua benignidade, * conforme as promessas feitas a quem te serve.
77 Venham sobre mim as tuas misericórdias, para que viva, * porque tua lei é todo o meu prazer.
78 De certo serão humilhadas as pessoas orgulhosas que, sem causa, atentam contra mim; * pois a tua palavra é objeto de minha meditação.
79 Mas quem te reverencia e conhece os teus testemunhos, * volta-se para mim.
80 Seja o meu coração íntegro nos teus estatutos, * para que não prove confusão.


Josué 23:1-16
1 Passado muito tempo, depois que o Senhor concedeu a Israel descanso de todos os inimigos ao redor, Josué, agora velho, de idade muito avançada,
2 convocou todo o Israel, com as autoridades, os líderes, os juízes e os oficiais, e lhes disse: "Estou velho, com idade muito avançada.
3 Vocês mesmos viram tudo o que o ­Senhor, o seu Deus, fez com todas essas nações por amor a vocês; foi o Senhor, o seu Deus, que lutou por vocês.
4 Lembrem-se de que eu reparti por herança para as tribos de vocês toda a terra das nações, tanto as que ainda res­tam como as que conquistei entre o Jordão e o mar Grande, a oeste.
5 O Senhor, o seu Deus, as expulsará da presença de vocês. Ele as em­purrará de diante de vocês, e vocês se apossarão da terra delas, como o Senhor prometeu.
6 "Façam todo o esforço para obedecer e cumprir tudo o que está escrito no Livro da Lei de Moisés, sem se desviar, nem para a direita nem para a esquerda.
7 Não se associem com essas nações que restam no meio de vocês. Não invoquem os nomes dos seus deuses nem jurem por eles. Não lhes prestem culto nem se incli­nem perante eles.
8 Mas apeguem-se somente ao Senhor, o seu Deus, como fizeram até hoje.
9 "O Senhor expulsou de diante de vo­cês nações grandes e poderosas; até hoje nin­guém conseguiu resistir a vocês.
10 Um só de vocês faz fugir mil, pois o Senhor, o seu Deus, luta por vocês, conforme prometeu.
11 Por isso dediquem-se com zelo a amar o Senhor, o seu Deus.
12 "Se, todavia, vocês se afastarem e se aliarem aos sobreviventes dessas nações que restam no meio de vocês e se casarem com eles e se associarem com eles,
13 estejam certos de que o Senhor, o seu Deus, já não expulsará essas nações de diante de vocês. Ao contrário, elas se tornarão armadilhas e laços para vocês, chicote em suas costas e espinhos em seus olhos, até que vocês desapareçam desta boa terra que o Senhor, o seu Deus, deu a vocês.
14 "Agora estou prestes a ir pelo caminho de toda a terra. Vocês sabem, lá no fundo do coração e da alma, que nenhuma das boas pro­messas que o Senhor, o seu Deus, fez dei­xou de cumprir-se. Todas se cumpriram; nenhu­ma delas falhou.
15 Mas, assim como cada uma das boas promessas do Senhor, o seu Deus, se cumpriu, também o Senhor fará cumprir-se em vocês todo o mal com que os ameaçou, até eliminá-los desta boa terra que deu a vocês.
16 Se violarem a aliança que o Senhor, o seu Deus, ordenou e passarem a cultuar outros deuses e a inclinar-se diante deles, a ira do Senhor se acenderá contra vocês, e vocês logo desaparecerão da boa terra que ele deu a vocês".

Lucas 10:13-16

13 "Ai de você, Corazim! Ai de você, Betsaida! Porque se os milagres que foram realizados entre vocês o fossem em Tiro e Sidom, há muito tempo elas teriam se arrependido, vestindo roupas de saco e cobrindo-se de cinzas.
14 Mas no juízo haverá menor rigor para Tiro e Sidom do que para vocês.
15 E você, Cafarnaum: será elevada até ao céu? Não; você descerá até o Hades!
16 "Aquele que dá ouvidos a vocês está me dando ouvidos; aquele que os rejeita está me rejeitando; mas aquele que me rejeita está rejeitando aquele que me enviou".


Semicontínuas:

Salmo 6 Domine, ne in furore
Ó SENHOR, não me repreendas na tua indignação, * nem na tua ira me castigues.
2 Tem compaixão de mim, SENHOR, no meu abatimento *  sara-me, ó SENHOR, que meus ossos estão abalados.
3 Minha alma está também sobremodo aflita; * mas tu, SENHOR, até quando?
4 Volta-te, SENHOR, livra a minha alma; * salva-me, por amor de tua misericórdia.
5 Porque na morte não há lembrança de ti; * no sepulcro quem te louvará?
6 Cansei de gemer; * cada noite, banho de lágrimas o meu leito.
7 Meus olhos desfalecem de mágoa; * e envelhecem por causa dos meus opressores.
8 Afaste-se de mim quem pratica o mal; “ o SENHOR já ouviu a voz do meu lamento.
9 Atendeu o SENHOR à minha súplica; * e aceitará a minha oração.
10 Envergonhe-se quem me quer mal; * torne atrás e se arrependa. 

2 Reis 6:1-7

1 Os discípulos dos profetas disseram a Eliseu: "Como vês, o lugar onde nos reunimos contigo é pequeno demais para nós.
2 Vamos ao rio Jordão onde cada um de nós poderá cortar um tronco para construirmos ali um lugar de reu­niões".
Eliseu disse: "Podem ir".
3 Então um deles perguntou: "Não gostarias de ir com os teus servos?"
"Sim", ele respondeu.
Foram ao Jordão e começaram a derrubar árvores.
4 E foi com eles.
5 Quando um deles estava cortando um tronco, o ferro do machado caiu na água. E ele gritou: "Ah, meu senhor, era emprestado!"
6 O homem de Deus perguntou: "Onde caiu?" Quando o homem lhe mostrou o lugar, Eliseu cortou um galho e o jogou ali, fazendo o ferro flutuar,
7 e disse: "Pegue-o". O homem esticou o braço e o pegou.

Lucas 10:13-16

13 "Ai de você, Corazim! Ai de você, Betsaida! Porque se os milagres que foram realizados entre vocês o fossem em Tiro e Sidom, há muito tempo elas teriam se arrependido, vestindo roupas de saco e cobrindo-se de cinzas.
14 Mas no juízo haverá menor rigor para Tiro e Sidom do que para vocês.
15 E você, Cafarnaum: será elevada até ao céu? Não; você descerá até o Hades!
16 "Aquele que dá ouvidos a vocês está me dando ouvidos; aquele que os rejeita está me rejeitando; mas aquele que me rejeita está rejeitando aquele que me enviou".


Odc222 Terça-feira

 Odc222 Terça-feira:

Complementares: Salmo 119:73-80; Jeremias 8:4-13; Atos 19:28-41 
Semicontínuas: Salmo 6; 2 Reis 5: 19b-27; Atos 19:28-41
 
Complementares:

Salmo 119:73-80   X. Manus tuae fecerunt me
AS TUAS mãos me fizeram e me formaram; * dá-me entendimento, a fim de que aprenda os teus mandamentos.
74 Os que temem a ti encheram-se de alegria quando me viram, * porque coloquei minha esperança em tua palavra.
75 Bem sei, SENHOR, que teus preceitos são justiça, * e que me sobrevieram dificuldades para que se provasse a tua bondade.
76 Seja, pois, meu conforto a tua benignidade, * conforme as promessas feitas a quem te serve.
77 Venham sobre mim as tuas misericórdias, para que viva, * porque tua lei é todo o meu prazer.
78 De certo serão humilhadas as pessoas orgulhosas que, sem causa, atentam contra mim; * pois a tua palavra é objeto de minha meditação.
79 Mas quem te reverencia e conhece os teus testemunhos, * volta-se para mim.
80 Seja o meu coração íntegro nos teus estatutos, * para que não prove confusão.

Jeremias 8:4-13
4 "Diga a eles: Assim diz o Senhor:
"Quando os homens caem,
não se levantam mais?
Quando alguém se desvia do caminho,
não retorna a ele?
5 Por que será, então,
que este povo se desviou?
Por que Jerusalém persiste
em desviar-se?
Eles apegam-se ao engano
e recusam-se a voltar.
6 Eu ouvi com atenção,
mas eles não dizem o que é certo.
Ninguém se arrepende de sua maldade
e diz: 'O que foi que eu fiz?'
Cada um se desvia
e segue seu próprio curso,
como um cavalo que se lança
com ímpeto na batalha.
7 Até a cegonha no céu
conhece as estações
que lhe estão determinadas,
e a pomba, a andorinha e o tordo
observam a época de sua migração.
Mas o meu povo não conhece
as exigências do Senhor.
8 "Como vocês podem dizer:
'Somos sábios,
pois temos a lei do Senhor',
quando na verdade
a pena mentirosa dos escribas
a transformou em mentira?
9 Os sábios serão envergonhados;
ficarão amedrontados
e serão pegos na armadilha.
Visto que rejeitaram
a palavra do Senhor,
que sabedoria é essa que eles têm?
10 Por isso, entregarei as suas mulheres
a outros homens,
e darei os seus campos
a outros proprietários.
Desde o menor até o maior,
todos são gananciosos;
tanto os sacerdotes como os profetas,
todos praticam a falsidade.
11 Eles tratam da ferida do meu povo
como se ela não fosse grave.
'Paz, paz', dizem,
quando não há paz alguma.
12 Ficaram eles envergonhados
de sua conduta detestável?
Não, eles não sentem vergonha,
nem mesmo sabem corar.
Portanto, cairão entre os que caem;
serão humilhados quando eu os castigar",
declara o Senhor.
13 "Eu quis recolher a colheita deles",
declara o Senhor.
"Mas não há uvas na videira
nem figos na figueira;
as folhas estão secas.
O que lhes dei será tomado deles."

Atos 19:28-41   
28 Ao ouvirem isso, eles ficaram furiosos e começaram a gritar: "Grande é a Ártemis dos efésios!"
29 Em pouco tempo a cidade toda estava em tumulto. O povo foi às pressas para o teatro, arrastando os companheiros de viagem de Paulo, os macedônios Gaio e Aristarco.
30 Paulo queria apresentar-se à multidão, mas os discípulos não o permitiram.
31 Alguns amigos de Paulo dentre as autoridades da província chegaram a mandar-lhe um recado, pedindo-lhe que não se arriscasse a ir ao teatro.
32 A assembleia estava em confusão: uns gritavam uma coisa, outros gritavam outra. A maior parte do povo nem sabia por que estava ali.
33 Alguns da multidão julgaram que Alexandre era a causa do tumulto, quando os judeus o empurraram para a frente. Ele fez sinal pedindo silêncio, com a intenção de fazer sua defesa diante do povo.
34 Mas, quando ficaram sabendo que ele era judeu, todos gritaram a uma só voz durante cerca de duas horas: "Grande é a Ártemis dos efésios!"
35 O escrivão da cidade acalmou a multidão e disse: "Efésios, quem não sabe que a cidade de Éfeso é a guardiã do templo da grande Ártemis e da sua imagem que caiu do céu?
36 Portanto, visto que estes fatos são inegáveis, acalmem-se e não façam nada precipitadamente.
37 Vocês trouxeram estes homens aqui, embora eles não tenham roubado templos nem blasfemado contra a nossa deusa.
38 Se Demétrio e seus companheiros de profissão têm alguma queixa contra alguém, os tribunais estão abertos, e há procônsules. Eles que apresentem suas queixas ali.
39 Se há mais alguma coisa que vocês desejam apresentar, isso será decidido em assembleia, conforme a lei.
40 Da maneira como está, corremos o perigo de sermos acusados de perturbar a ordem pública por causa dos acontecimentos de hoje. Nesse caso, não seríamos capazes de justificar este tumulto, visto que não há razão para tal".
41 E, tendo dito isso, encerrou a assembleia.

Semicontínuas:

Salmo 6
Domine, ne in furore
Ó SENHOR, não me repreendas na tua indignação, * nem na tua ira me castigues. 
2 Tem compaixão de mim, SENHOR, no meu abatimento *  sara-me, ó SENHOR, que meus ossos estão abalados. 
3 Minha alma está também sobremodo aflita; * mas tu, SENHOR, até quando? 
4 Volta-te, SENHOR, livra a minha alma; * salva-me, por amor de tua misericórdia. 
5 Porque na morte não há lembrança de ti; * no sepulcro quem te louvará? 
6 Cansei de gemer; * cada noite, banho de lágrimas o meu leito. 
7 Meus olhos desfalecem de mágoa; * e envelhecem por causa dos meus opressores. 
8 Afaste-se de mim quem pratica o mal; “ o SENHOR já ouviu a voz do meu lamento. 
9 Atendeu o SENHOR à minha súplica; * e aceitará a minha oração. 
10 Envergonhe-se quem me quer mal; * torne atrás e se arrependa. 

2 Reis 5:19b-27
19b Quando Naamã já estava a certa distância,
20 Geazi, servo de Eliseu, o homem de Deus, pensou: "Meu senhor foi bom demais para Naamã, aquele arameu, não aceitando o que ele lhe ofereceu. Juro pelo nome do Senhor que correrei atrás dele para ver se ganho alguma coisa".
21 Então Geazi correu para alcançar Naamã, que, vendo-o se aproximar, desceu da carruagem para encontrá-lo e perguntou: "Está tudo bem?"
22 Geazi respondeu: "Sim, tudo bem. Mas o meu senhor enviou-me para dizer que dois jovens, discípulos dos profetas, acabaram de chegar, vindos dos montes de E­fraim. Por favor, dê-lhes trinta e cinco quilos de prata e duas mudas de roupas finas".
23 "Claro", respondeu Naamã, "leve setenta quilos". Ele insistiu com Geazi para que os aceitasse e colocou os setenta quilos de prata em duas sacolas, com as duas mudas de roupas, entregando tudo a dois de seus servos, os quais foram à frente de Geazi, levando as sacolas.
24 Quan­do Geazi chegou à colina onde morava, pegou as sacolas das mãos dos servos e as guardou em casa. Mandou os homens de volta, e eles partiram.
25 Depois entrou e apresentou-se ao seu senhor, Eliseu.
E este perguntou: "Onde você esteve, Geazi?"
Geazi respondeu: "Teu servo não foi a lugar algum".
26 Mas Eliseu lhe disse: "Você acha que eu não estava com você em espírito quando o homem desceu da carruagem para encontrar-se com você? Este não era o momento de aceitar prata nem roupas, nem de cobiçar olivais, vinhas, ovelhas, bois, servos e servas.
27 Por isso a lepra de Naamã atingirá você e os seus descendentes para sempre". Então Geazi saiu da presença de Eliseu já leproso, parecendo neve.

Atos 19:28-41   
28 Ao ouvirem isso, eles ficaram furiosos e começaram a gritar: "Grande é a Ártemis dos efésios!"
29 Em pouco tempo a cidade toda estava em tumulto. O povo foi às pressas para o teatro, arrastando os companheiros de viagem de Paulo, os macedônios Gaio e Aristarco.
30 Paulo queria apresentar-se à multidão, mas os discípulos não o permitiram.
31 Alguns amigos de Paulo dentre as autoridades da província chegaram a mandar-lhe um recado, pedindo-lhe que não se arriscasse a ir ao teatro.
32 A assembleia estava em confusão: uns gritavam uma coisa, outros gritavam outra. A maior parte do povo nem sabia por que estava ali.
33 Alguns da multidão julgaram que Alexandre era a causa do tumulto, quando os judeus o empurraram para a frente. Ele fez sinal pedindo silêncio, com a intenção de fazer sua defesa diante do povo.
34 Mas, quando ficaram sabendo que ele era judeu, todos gritaram a uma só voz durante cerca de duas horas: "Grande é a Ártemis dos efésios!"
35 O escrivão da cidade acalmou a multidão e disse: "Efésios, quem não sabe que a cidade de Éfeso é a guardiã do templo da grande Ártemis e da sua imagem que caiu do céu?
36 Portanto, visto que estes fatos são inegáveis, acalmem-se e não façam nada precipitadamente.
37 Vocês trouxeram estes homens aqui, embora eles não tenham roubado templos nem blasfemado contra a nossa deusa.
38 Se Demétrio e seus companheiros de profissão têm alguma queixa contra alguém, os tribunais estão abertos, e há procônsules. Eles que apresentem suas queixas ali.
39 Se há mais alguma coisa que vocês desejam apresentar, isso será decidido em assembleia, conforme a lei.
40 Da maneira como está, corremos o perigo de sermos acusados de perturbar a ordem pública por causa dos acontecimentos de hoje. Nesse caso, não seríamos capazes de justificar este tumulto, visto que não há razão para tal".
41 E, tendo dito isso, encerrou a assembleia.

Odc221 Segunda

Odc221 Segunda-feira:
Complementares:
Salmo 119:73-80; Jeremias 6: 10-19; Atos 19: 21-27
Semicontínuas: Salmo 6; 2 Reis 5: 15-19a; Atos 19: 21-27 

Complementares:
Salmo 119:73-80   X. Manus tuae fecerunt me
AS TUAS mãos me fizeram e me formaram; * dá-me entendimento, a fim de que aprenda os teus mandamentos.
74 Os que temem a ti encheram-se de alegria quando me viram, * porque coloquei minha esperança em tua palavra.
75 Bem sei, SENHOR, que teus preceitos são justiça, * e que me sobrevieram dificuldades para que se provasse a tua bondade.
76 Seja, pois, meu conforto a tua benignidade, * conforme as promessas feitas a quem te serve.
77 Venham sobre mim as tuas misericórdias, para que viva, * porque tua lei é todo o meu prazer.
78 De certo serão humilhadas as pessoas orgulhosas que, sem causa, atentam contra mim; * pois a tua palavra é objeto de minha meditação.
79 Mas quem te reverencia e conhece os teus testemunhos, * volta-se para mim.
80 Seja o meu coração íntegro nos teus estatutos, * para que não prove confusão.


Jeremias 6:10-19
10 A quem posso eu falar ou advertir?
Quem me escutará?
Os ouvidos deles são obstinados,
e eles não podem ouvir.
A palavra do Senhor é para eles desprezível,
não encontram nela motivo de prazer.
11 Mas a ira do Senhor
dentro de mim transborda,
já não posso retê-la.
"Derrama-a sobre as crianças na rua
e sobre os jovens reunidos em grupos;
pois eles também serão pegos
com os maridos e as mulheres,
os velhos e os de idade bem avançada.
12 As casas deles
serão entregues a outros,
com os seus campos
e as suas mulheres,
quando eu estender a minha mão
contra os que vivem nesta terra",
declara o Senhor.
13 "Desde o menor até o maior,
todos são gananciosos;
profetas e sacerdotes igualmente,
todos praticam o engano.
14 Eles tratam da ferida do meu povo
como se não fosse grave.
'Paz, paz', dizem,
quando não há paz alguma.
15 Ficarão eles envergonhados
da sua conduta detestável?
Não, eles não sentem vergonha alguma,
nem mesmo sabem corar.
Portanto, cairão entre os que caem;
serão humilhados
quando eu os castigar",
declara o Senhor.
16 Assim diz o Senhor:
"Ponham-se nas encruzilhadas e olhem;
perguntem pelos caminhos antigos,
perguntem pelo bom caminho.
Sigam-no e acharão descanso.
Mas vocês disseram:
'Não seguiremos!'
17 Coloquei sentinelas entre vocês e disse:
Prestem atenção ao som da trombeta!
Mas vocês disseram:
'Não daremos atenção'.
18 Vejam, ó nações;
observe, ó assembleia,
o que acontecerá a eles.
19 Ouça, ó terra:
Trarei desgraça sobre este povo,
o fruto das suas maquinações,
porque não deram atenção
às minhas palavras
e rejeitaram a minha lei.


Atos 19:21-27 
21 Depois dessas coisas, Paulo decidiu no espírito ir a Jerusalém, passando pela Macedônia e pela Acaia. Ele dizia: "Depois de haver estado ali, é necessário também que eu vá visitar Roma".
22 Então enviou à Macedônia dois dos seus auxiliares, Timóteo e Erasto, e permaneceu mais um pouco na província da Ásia.
Tumulto em Éfeso
23 Naquele tempo houve um grande tumulto por causa do Caminho.
24 Um ourives chamado Demétrio, que fazia miniaturas de prata do templo de Ártemis e que dava muito lucro aos artífices,
25 reuniu-os com os trabalhadores dessa profissão e disse: "Senhores, vocês sabem que temos uma boa fonte de lucro nesta atividade
26 e estão vendo e ouvindo como este indivíduo, Paulo, está convencendo e desviando grande número de pessoas aqui em Éfeso e em quase toda a província da Ásia. Diz ele que deuses feitos por mãos humanas não são deuses.
27 Não somente há o perigo de nossa profissão perder sua reputação, mas também de o templo da grande deusa Ártemis cair em descrédito e de a própria deusa, adorada em toda a província da Ásia e em todo o mundo, ser destituída de sua majestade divina".


Semicontínuas:
Salmo 6Domine, ne in furore
Ó SENHOR, não me repreendas na tua indignação, * nem na tua ira me castigues. 
2 Tem compaixão de mim, SENHOR, no meu abatimento *  sara-me, ó SENHOR, que meus ossos estão abalados. 
3 Minha alma está também sobremodo aflita; * mas tu, SENHOR, até quando? 
4 Volta-te, SENHOR, livra a minha alma; * salva-me, por amor de tua misericórdia. 
5 Porque na morte não há lembrança de ti; * no sepulcro quem te louvará? 
6 Cansei de gemer; * cada noite, banho de lágrimas o meu leito. 
7 Meus olhos desfalecem de mágoa; * e envelhecem por causa dos meus opressores. 
8 Afaste-se de mim quem pratica o mal; “ o SENHOR já ouviu a voz do meu lamento. 
9 Atendeu o SENHOR à minha súplica; * e aceitará a minha oração. 
10 Envergonhe-se quem me quer mal; * torne atrás e se arrependa. 


2 Reis 5:15-19a
15 Então Naamã e toda a sua comitiva voltaram à casa do homem de Deus. Ao chegar diante do profeta, Naamã lhe disse: "Ago­ra sei que não há Deus em nenhum outro lugar, senão em Israel. Por favor, aceita um presente do teu servo".
16 O profeta respondeu: "Juro pelo nome do Senhor, a quem sirvo, que nada aceitarei". Embora Naamã insistisse, ele recusou.
17 E disse Naamã: "Já que não aceitas o presente, ao menos permite que eu leve duas mulas carregadas de terra, pois teu servo nunca mais fará holocaustos e sacrifícios a nenhum outro deus senão ao Senhor.
18 Mas que o Senhor me perdoe por uma única coisa: quando meu senhor vai adorar no templo de Rimom, ­eu também tenho que me ajoelhar ali, pois ele se apoia em meu braço. Que o Senhor perdoe o teu servo por isso".
19a Disse Eliseu: "Vá em paz".
 

Atos 19:21-27 
21 Depois dessas coisas, Paulo decidiu no espírito ir a Jerusalém, passando pela Macedônia e pela Acaia. Ele dizia: "Depois de haver estado ali, é necessário também que eu vá visitar Roma".
22 Então enviou à Macedônia dois dos seus auxiliares, Timóteo e Erasto, e permaneceu mais um pouco na província da Ásia.
Tumulto em Éfeso
23 Naquele tempo houve um grande tumulto por causa do Caminho.
24 Um ourives chamado Demétrio, que fazia miniaturas de prata do templo de Ártemis e que dava muito lucro aos artífices,
25 reuniu-os com os trabalhadores dessa profissão e disse: "Senhores, vocês sabem que temos uma boa fonte de lucro nesta atividade
26 e estão vendo e ouvindo como este indivíduo, Paulo, está convencendo e desviando grande número de pessoas aqui em Éfeso e em quase toda a província da Ásia. Diz ele que deuses feitos por mãos humanas não são deuses.
27 Não somente há o perigo de nossa profissão perder sua reputação, mas também de o templo da grande deusa Ártemis cair em descrédito e de a própria deusa, adorada em toda a província da Ásia e em todo o mundo, ser destituída de sua majestade divina".

3 de Julho - RAMON LULL - Ordem Terceira

 3 de Julho - RAMON LULL - Ordem Terceira

Ramon Lull nasceu de pais nobres em Palma em torno de 1235, e passou a juventude servindo de maioralmor na corte real. Sentindo cada vez mais a vaidade do mundo, se uniu à Terceira Ordem Franciscana e fundou um colégio para ensinar várias línguas, em particular árabe, aos missionários franciscanos para que eles a sua vez pudessem pregar o Evangelho aos não-crentes. Passou a viver nove anos como eremita, e os quarenta seguintes promovendo a causa de Cristo, fundando seminários y servindo ele mesmo como missionário. Foi apedrejado em Bougie, na África, e deixado por morto, mas alguns marinheiros o levaram abordo de sua nave. Ele morreu no momento que eles avistaram Majorca em 19 de junho de 1315.

Coleta:
Deus Todo-poderoso, tu adornaste Ramon Lull com zelo para difundir a fé. Concede que nós, amparados pelas suas orações, possamos manter com firmeza até a morte a fé que temos recebido por tua graça. Pedimos isso em nome de Teu Filho Jesus Cristo que vive e reina contigo na unidade do Espírito Santo, um só Deus, por todos os séculos. Amém.

Fonte: Companheira Devocional TSSF, Ed.2020, Página 238. 

DFP50

 DFP50 Ano C, Próprio 9, TC 14:
Semicontínuas: II Reis 5:1-14; Salmo 30; Gálatas 6:[1-6] 7-16; Lucas 10:1-11, 16-20
Complementares:  Isaías 66:10-14; Salmo 66:1-9; Gálatas 6:[1-6] 7-16; Lucas 10:1-11,16-20

Semicontínuas:
II Reis 5:1-14
1 Naamã, chefe do exército do rei de Aram, era homem estimado e favorecido pelo seu senhor. Foi por meio dele que Javé concedeu a vitória aos arameus. No entanto, esse homem valente ficou leproso.
2 Numa incursão, os arameus tinham levado do território de Israel uma jovem, que ficou a serviço da mulher de Naamã.
3 Ela disse à patroa: «Meu senhor poderia apresentar-se ao profeta de Samaria. Ele certamente o livraria da lepra».
4 Naamã foi informar seu senhor: «A moça israelita disse isso».
5 O rei de Aram lhe disse: «Vá até lá. Vou mandar uma carta para o rei de Israel». Naamã partiu levando trezentos e cinqüenta quilos de prata, sessenta e oito quilos de ouro e dez roupas de festa.
6 Naamã entregou ao rei de Israel a carta que dizia: «Quando você receber esta carta, verá que estou lhe mandando meu servo Naamã para que o cure da lepra».
7 O rei de Israel leu a carta e rasgou as próprias roupas, exclamando: «Por acaso eu sou um deus, capaz de dar a morte ou a vida, para que esse fulano me mande um homem para eu curá-lo de lepra? Vejam bem: ele anda buscando algum pretexto contra mim!»
8 Eliseu, homem de Deus, soube que o rei de Israel tinha rasgado as próprias roupas, e mandou dizer a ele: «Por que você rasgou as roupas? Deixe que ele venha ao meu encontro, e ficará sabendo que há um profeta em Israel».
9 Naamã chegou com seus cavalos e seu carro, e parou na frente da casa de Eliseu.
10 Então Eliseu mandou um mensageiro até ele com esta ordem: «Vá e se lave sete vezes no rio Jordão. Seu corpo ficará limpo, e você ficará curado».
11 Naamã se irritou e foi embora, dizendo: «Eu pensava que ele saísse e invocasse de pé o nome de Javé, o Deus dele. Depois passasse a mão no lugar da doença e, assim, me livrasse da lepra.
12 Por acaso o Abana e o Farfar, rios de Damasco, não são melhores que todas as águas de Israel? Eu não poderia lavar-me neles e ficar curado?» Virou-se e foi embora indignado.
13 Seus servos se aproximaram e disseram: «Se o profeta lhe tivesse mandado fazer alguma coisa difícil, o senhor não faria? No entanto, ele só mandou isto: ‘Lave-se, e você ficará curado’ «.
14 Então Naamã desceu e mergulhou sete vezes no rio Jordão, como o homem de Deus havia dito. Sua carne se tornou como a carne de uma criança, e ele ficou curado. 

Salmo 30  Exaltabo te, Domine

EU TE EXALTAREI, SENHOR, porque tu me levantaste, * não permitindo que meus adversários se alegrassem sobre mim.
2 Ó SENHOR, Deus meu! * a ti clamei e tu me saraste.
3 Ó SENHOR, redimiste minha alma da sepultura; * vivificaste-me dentre os que descem à cova.
4 Salmodiem ao SENHOR, vocês que vivem em santidade; * rendem graças ao seu santo Nome.
5 Porque dura um momento a sua ira, mas é eterna a sua benevolência; * pode à tarde permanecer o pranto, mas de manhã vem o cântico de júbilo.
6 Dizia eu em minha prosperidade: * Não serei abalado em tempo algum.
7 Ó SENHOR, pela tua misericórdia fortificaste a minha posição; * mas se ocultares tua face, ficarei perturbado.
8 A ti, ó Deus, eu clamo; * ao SENHOR faço minha súplica.
9 De que me aproveita a vida se encontrar a perdição?* Porventura te louvará o pó? Anunciará ele a tua verdade?
10 Ouve, SENHOR, e compadece-te de mim! * O SENHOR, vem em meu auxilio.
11 Converteste o meu pranto em regozijo; * aliviaste a minha tristeza e me revestiste de alegria.
12 A fim de que meu espírito cante em teu louvor e não se cale; * ó SENHOR, DEUS meu, te louvarei para sempre!

Gálatas 6:[1-6]7-16
[1 Irmãos, se alguém for apanhado em alguma falta, cabe a vocês, que são espirituais, corrigir com mansidão a essa pessoa. E cada um que se cuide, para não ser tentado também.
2 Carreguem os fardos uns dos outros, e assim vocês estarão cumprindo a lei de Cristo.
3 Se alguém pensa que é importante, quando de fato não o é, está enganando a si mesmo.
4 Cada um examine a sua conduta, e então achará motivo de satisfação em sua própria pessoa, e não por comparação com outros,
5 porque cada um deve levar a sua própria carga.
6 Aquele que recebe o ensinamento da palavra deve repartir todos os bens com o catequista]
.
7 Não se iludam, pois com Deus não se brinca: cada um colherá aquilo que tiver semeado.
8 Quem semeia nos instintos egoístas, dos instintos egoístas colherá corrupção; quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.
9 Não nos cansemos de fazer o bem; se não desanimarmos, quando chegar o tempo, colheremos.
10 Portanto, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, especialmente aos que pertencem à nossa família na fé.
11 Vejam com que letras grandes estou escrevendo a vocês de meu próprio punho. 

12 Os que querem impor-lhes a circuncisão, são aqueles que estão preocupados em aparecer. Fazem isso para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. 13 De fato, nem mesmo os próprios circuncidados observam a Lei. Eles querem que vocês se circuncidem, apenas para eles se gloriarem de ter marcado o corpo de vocês. 14 Quanto a mim, que eu não me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio do qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo. 15 O que importa não é a circuncisão ou a não-circuncisão, e sim a nova criação. 16 Que a paz e a misericórdia estejam sobre todos os que seguirem esta norma, assim como sobre todo o Israel de Deus.




Lucas 10:1-11,16-20 

1 O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos, e os enviou dois a dois, na sua frente, para toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2 E lhes dizia: «A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso peçam ao dono da colheita que mande trabalhadores para a colheita. 3 Vão! Estou enviando vocês como cordeiros para o meio de lobos. 4 Não levem bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não parem no caminho, para cumprimentar ninguém. 5 Em qualquer casa onde entrarem, digam primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6 Se aí morar alguém de paz, a paz de vocês irá repousar sobre ele; se não, ela voltará para vocês. 7 Permaneçam nessa mesma casa, comam e bebam do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não fiquem passando de casa em casa. 8 Quando entrarem numa cidade, e forem bem recebidos, comam o que servirem a vocês, 9 curem os doentes que nela houver. E digam ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vocês!’ 10 Mas quando vocês entrarem numa cidade, e não forem bem recebidos, saiam pelas ruas e digam: 11 ‘Até a poeira dessa cidade, que se grudou em nossos pés, nós sacudimos contra vocês. Apesar disso, saibam que o Reino de Deus está próximo’.

16 Quem escuta vocês, escuta a mim, e quem rejeita vocês, rejeita a mim; mas quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.»

17 Os setenta e dois voltaram muito alegres, dizendo: «Senhor, até os demônios obedecem a nós por causa do teu nome.» 18 Jesus respondeu: «Eu vi Satanás cair do céu como um relâmpago. 19 Vejam: eu dei a vocês o poder de pisar em cima de cobras e escorpiões e sobre toda a força do inimigo, e nada poderá fazer mal a vocês. 20 Contudo, não se alegrem porque os maus espíritos obedecem a vocês; antes, fiquem alegres porque os nomes de vocês estão escritos no céu.»



OU 



Isaías 66:10-14

10 Alegrem-se com Jerusalém, façam festa com ela, todos os que a amam. Participem de sua enorme alegria todos os que participaram do seu luto. 11 Assim poderão amamentar-se nela até ficarem satisfeitos com a consolação que ela tem; sugarão com satisfação a abundância do seu seio. 12 Porque assim diz Javé: Estou fazendo correr para Jerusalém a prosperidade como rio, e as riquezas das nações como córregos que transbordam. Os seus bebês serão levados no colo, e serão acariciados sobre os joelhos. 13 Como a mãe consola o seu filho, assim eu vou consolar vocês; em Jerusalém, vocês serão consolados. 14 Ao verem isso, vocês ficarão de coração alegre, e seus ossos florescerão como um campo. A mão de Javé se manifestará para os seus servos, mas se indignará contra seus inimigos.




Salmos Litúrgicos  Livro II   Duodécimo Dia: Oração Vespertina
Salmo 66:1-9  Jubilate Deo
LEVANTEM  a DEUS vozes de júbilo * todas as terras!
2 Cantem para honra de seu Nome; * rendam-lhe glória em cânticos de louvor;
3 Digam a Deus: Quão tremendos são teus feitos! * Pelo teu grande poder a ti se submetem quem contende contra ti.
4 A ti adore toda a terra e a ti cante louvores; * cantem louvores a teu Nome.
5 Venham e vejam as obras de Deus; * tremendo é ele em seus feitos para com a humanidade!
6 Converteu o mar em terra enxuta; * passaram a pé através do rio; aí nos alegramos nele.
7 Pelo seu poder, ele impera eternamente; seus olhos vigiam as nações; * não se exaltem na rebeldia!
8 Bendigam, ó povos, a nosso Deus; * façam ouvir voz de vocês em seu  louvor.
9 Ele preserva com vida nossa alma; * e não permite que nosso pé vacile.


Gálatas 6:[1-6]7-16
[1 Irmãos, se alguém for apanhado em alguma falta, cabe a vocês, que são espirituais, corrigir com mansidão a essa pessoa. E cada um que se cuide, para não ser tentado também. 2 Carreguem os fardos uns dos outros, e assim vocês estarão cumprindo a lei de Cristo. 3 Se alguém pensa que é importante, quando de fato não o é, está enganando a si mesmo. 4 Cada um examine a sua conduta, e então achará motivo de satisfação em sua própria pessoa, e não por comparação com outros, 5 porque cada um deve levar a sua própria carga.6 Aquele que recebe o ensinamento da palavra deve repartir todos os bens com o catequista].
7 Não se iludam, pois com Deus não se brinca: cada um colherá aquilo que tiver semeado. 8 Quem semeia nos instintos egoístas, dos instintos egoístas colherá corrupção; quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. 9 Não nos cansemos de fazer o bem; se não desanimarmos, quando chegar o tempo, colheremos. 10 Portanto, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, especialmente aos que pertencem à nossa família na fé.
11 Vejam com que letras grandes estou escrevendo a vocês de meu próprio punho. 12 Os que querem impor-lhes a circuncisão, são aqueles que estão preocupados em aparecer. Fazem isso para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. 13 De fato, nem mesmo os próprios circuncidados observam a Lei. Eles querem que vocês se circuncidem, apenas para eles se gloriarem de ter marcado o corpo de vocês. 14 Quanto a mim, que eu não me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio do qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo. 15 O que importa não é a circuncisão ou a não-circuncisão, e sim a nova criação. 16 Que a paz e a misericórdia estejam sobre todos os que seguirem esta norma, assim como sobre todo o Israel de Deus.


Lucas 10:1-11,16-20 
1 O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos, e os enviou dois a dois, na sua frente, para toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2 E lhes dizia: «A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso peçam ao dono da colheita que mande trabalhadores para a colheita. 3 Vão! Estou enviando vocês como cordeiros para o meio de lobos. 4 Não levem bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não parem no caminho, para cumprimentar ninguém. 5 Em qualquer casa onde entrarem, digam primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6 Se aí morar alguém de paz, a paz de vocês irá repousar sobre ele; se não, ela voltará para vocês. 7 Permaneçam nessa mesma casa, comam e bebam do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não fiquem passando de casa em casa. 8 Quando entrarem numa cidade, e forem bem recebidos, comam o que servirem a vocês, 9 curem os doentes que nela houver. E digam ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vocês!’ 10 Mas quando vocês entrarem numa cidade, e não forem bem recebidos, saiam pelas ruas e digam: 11 ‘Até a poeira dessa cidade, que se grudou em nossos pés, nós sacudimos contra vocês. Apesar disso, saibam que o Reino de Deus está próximo’.
16 Quem escuta vocês, escuta a mim, e quem rejeita vocês, rejeita a mim; mas quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.»
17 Os setenta e dois voltaram muito alegres, dizendo: «Senhor, até os demônios obedecem a nós por causa do teu nome.» 18 Jesus respondeu: «Eu vi Satanás cair do céu como um relâmpago. 19 Vejam: eu dei a vocês o poder de pisar em cima de cobras e escorpiões e sobre toda a força do inimigo, e nada poderá fazer mal a vocês. 20 Contudo, não se alegrem porque os maus espíritos obedecem a vocês; antes, fiquem alegres porque os nomes de vocês estão escritos no céu.»

Odc220 Sábado

Odc220 Sábado:
Complementares: Salmo 66:1-9; Zacarias 14:10-21; Lucas 9:1-6
Contínuas: Salmo 30; 2 Reis 4:32-37; Lucas 9:1-6 

Complementares:
Salmo 66:1-9  Jubilate Deo
LEVANTEM  a DEUS vozes de júbilo * todas as terras!
2 Cantem para honra de seu Nome; * rendam-lhe glória em cânticos de louvor;
3 Digam a Deus: Quão tremendos são teus feitos! * Pelo teu grande poder a ti se submetem quem contende contra ti.
4 A ti adore toda a terra e a ti cante louvores; * cantem louvores a teu Nome.
5 Venham e vejam as obras de Deus; * tremendo é ele em seus feitos para com a humanidade!
6 Converteu o mar em terra enxuta; * passaram a pé através do rio; aí nos alegramos nele.
7 Pelo seu poder, ele impera eternamente; seus olhos vigiam as nações; * não se exaltem na rebeldia!
8 Bendigam, ó povos, a nosso Deus; * façam ouvir voz de vocês em seu  louvor.
9 Ele preserva com vida nossa alma; * e não permite que nosso pé vacile.


Zacarias 14:10-21
10 A terra toda, desde Geba até Rimom, ao sul de Jerusalém, será semelhante à Arabá. Mas Jerusalém será restabelecida e permanece­rá em seu lugar, desde a porta de Benjamim até o lugar da primeira porta, até a porta da Esquina, e desde a torre de Hananeel até os tanques de prensar uvas do rei.
11 Será habitada; nunca mais será destruída. Jerusalém estará segura.
12 Esta é a praga com a qual o Senhor castigará todas as nações que lutarem contra Jerusalém: sua carne apodrecerá enquanto estiverem ainda em pé, seus olhos apodrecerão em suas órbitas e sua língua apodrecerá em sua boca.
13 Naquele dia, grande confusão causada pelo Senhor dominará essas nações. Cada um atacará o que estiver ao seu lado.
14 Também Judá lutará em Jerusalém. A riqueza de todas as nações vizinhas será recolhida, grandes quantidades de ouro, prata e roupas.
15 A mesma praga cairá sobre cavalos e mulas, camelos e burros, sobre todos os animais daquelas nações.
16 Então, os sobreviventes de todas as nações que atacaram Jerusalém subirão ano após ano para adorar o rei, o Senhor dos Exércitos, para celebrar a festa das cabanas.
17 Se algum dentre os povos da terra não subir a Jerusalém para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá para ele a chuva.
18 Se os egípcios não subirem para participar, o Se­nhor mandará sobre eles a praga com a qual afligirá as nações que se recusarem a subir para cele­brar a festa das cabanas.
19 Sim, essa será a punição do Egito e de todas as nações que não subirem para celebrar a festa das cabanas.
20 Naquele dia, estará inscrito nas sinetas penduradas nos cavalos: "Separado para o Senhor". Os caldeirões do templo do Se­nhor serão tão sagrados quanto as bacias diante do altar.
21 Cada panela de Jerusalém e de Judá será separada para o Senhor dos Exércitos, e todos os que vierem sacrificar pegarão panelas e cozinharão nelas. E, a partir daquele dia, nunca mais haverá comerciantes no templo do Senhor dos Exércitos.

Lucas 9:1-6 
1 Reunindo os Doze, Jesus deu-lhes poder e autoridade para expulsar todos os demônios e curar doenças
2 e os enviou a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos.
3 E disse-lhes: "Não levem nada pelo caminho: nem bordão, nem saco de viagem, nem pão, nem dinheiro, nem túnica extra.
4 Na casa em que vocês entrarem, fiquem ali até partirem.
5 Se não os receberem, sacudam a poeira dos seus pés quando saírem daquela cidade, como testemunho contra eles".
6 Então, eles saíram e foram pelos povoados, pregando o evangelho e fazendo curas por toda parte.

Semicontínuas: 

Salmo 30  Exaltabo te, Domine
EU TE EXALTAREI, SENHOR, porque tu me levantaste, * não permitindo que meus adversários se alegrassem sobre mim.
2 Ó SENHOR, Deus meu! * a ti clamei e tu me saraste.
3 Ó SENHOR, redimiste minha alma da sepultura; * vivificaste-me dentre os que descem à cova.
4 Salmodiem ao SENHOR, vocês que vivem em santidade; * rendem graças ao seu santo Nome.
5 Porque dura um momento a sua ira, mas é eterna a sua benevolência; * pode à tarde permanecer o pranto, mas de manhã vem o cântico de júbilo.
6 Dizia eu em minha prosperidade: * Não serei abalado em tempo algum.
7 Ó SENHOR, pela tua misericórdia fortificaste a minha posição; * mas se ocultares tua face, ficarei perturbado.
8 A ti, ó Deus, eu clamo; * ao SENHOR faço minha súplica.
9 De que me aproveita a vida se encontrar a perdição?* Porventura te louvará o pó? Anunciará ele a tua verdade?
10 Ouve, SENHOR, e compadece-te de mim! * O SENHOR, vem em meu auxilio.
11 Converteste o meu pranto em regozijo; * aliviaste a minha tristeza e me revestiste de alegria.
12 A fim de que meu espírito cante em teu louvor e não se cale; * ó SENHOR, DEUS meu, te louvarei para sempre!


2 Reis 4:32-37
32 Quando Eliseu chegou à casa, lá estava o menino, morto, estendido na cama.
33 Ele entrou, fechou a porta e orou ao Senhor.
34 Depois deitou-se sobre o menino, boca a boca, olhos com olhos, mãos com mãos. Enquanto se debruçava sobre ele, o corpo do menino ia se aquecendo.
35 Eliseu levantou-se e começou a andar pelo quarto; depois subiu na cama e debruçou-se mais uma vez sobre ele. O menino espirrou sete vezes e abriu os olhos.
36  Eliseu chamou Geazi e o mandou chamar a sunamita. E ele obedeceu. Quando ela chegou, Eliseu disse: "Pegue seu filho".
37 Ela entrou, prostrou-se a seus pés, curvando-se até o chão. Então pegou o filho e saiu.


Lucas 9:1-6 
1 Reunindo os Doze, Jesus deu-lhes poder e autoridade para expulsar todos os demônios e curar doenças
2 e os enviou a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos.
3 E disse-lhes: "Não levem nada pelo caminho: nem bordão, nem saco de viagem, nem pão, nem dinheiro, nem túnica extra.
4 Na casa em que vocês entrarem, fiquem ali até partirem.
5 Se não os receberem, sacudam a poeira dos seus pés quando saírem daquela cidade, como testemunho contra eles".
6 Então, eles saíram e foram pelos povoados, pregando o evangelho e fazendo curas por toda parte.

Página Inicial

Página Inicial
voltar para a página principal