quarta-feira, 15 de junho de 2022

DFP48 Ano C - Próprio 7, TC 12

DFP48 Ano C - Próprio 7, TC 12:

Semicontínuas:  I Reis 19:1-4[5-7]8-15a; Salmos 42 e 43; Gálatas 3:23-29; Lucas 8:26-39 
Complementares: Isaías 65:1-9; Salmo 22:19-28; Gálatas 3:23-29; Lucas 8:26-39

Próprio 7, (TC12) domingo de 19 a 25 de junho:
Ó Poderoso Senhor, concede-nos a graça de vencer nossos temores e limitações,
na proclamação da tua presença
junto a todas as pessoas que chamaste para teu serviço; 
mediante nosso Senhor Jesus Cristo,
que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre.
Amém.

* Prefácio do Dia do Senhor (Para ser usado somente aos domingos).
De Deus Pai
Pois Tu és a fonte da luz e da vida; fizeste-nos à tua imagem e nos chamaste a uma vida nova em Jesus Cristo, nosso Senhor.

De Deus Filho
Mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, que, no primeiro dia da semana, venceu a morte e o túmulo, e, por sua gloriosa ressurreição, nos abriu as portas da vida eterna.

De Deus Espírito Santo
Porque nos fizeste nascer da água e do Espírito Santo, tornando-nos teu povo, em Jesus Cristo, nosso Senhor, para manifestar a tua glória ao mundo.


Leituras:
Semicontínuas: I Reis 19:1-4[5-7]8-15a; Salmos 42 e 43; Gálatas 3:23-29; Lucas 8:26-39 

I Reis 19:1-4[5-7]8-15a
1 Acab contou a Jezabel o que Elias tinha feito e como tinha matado a fio de espada todos os profetas.
2 Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, com este recado: «Que os deuses me castiguem se amanhã, a esta hora, eu não tiver feito com você o mesmo que você fez com os profetas».
3 Elias ficou com medo, levantou-se e partiu para se salvar. Chegou a Bersabéia, em Judá, e aí deixou o seu servo.
4 E continuou a caminhar mais um dia pelo deserto. Por fim, sentou-se debaixo de uma árvore e desejou a morte, dizendo: «Chega, Javé! Tira a minha vida, porque eu não sou melhor que meus pais». [5 Deitou-se debaixo da árvore e dormiu. Então um anjo o tocou e lhe disse: «Levante-se e coma».
6 Elias abriu os olhos e viu bem perto da cabeça um pão assado sobre pedras quentes, e uma jarra de água. Comeu, bebeu e deitou-se outra vez.
7 Mas o anjo de Javé o tocou de novo, e lhe disse: «Levante-se e coma, pois o caminho é superior às suas forças».]
8 Elias se levantou, comeu, bebeu e, sustentado pela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até o Horeb, a montanha de Deus.
9 Elias entrou na gruta da montanha, e aí passou a noite. Então Javé lhe dirigiu a palavra, perguntando: «Elias, o que é que você está fazendo aqui?»
10 Elias respondeu: «O zelo por Javé dos exércitos me consome, porque os israelitas abandonaram tua aliança, derrubaram teus altares e mataram teus profetas. Sobrei somente eu, e eles querem me matar também».
11 Javé lhe disse: «Saia e fique no alto da montanha, diante de Javé, pois Javé vai passar». Então aconteceu um furacão que de tão violento rachava as montanhas e quebrava as rochas diante de Javé. No entanto, Javé não estava no furacão. Depois do furacão, houve um terremoto. Javé porém não estava no terremoto.
12 Depois do terremoto, apareceu fogo, e Javé não estava no fogo. Depois do fogo, ouviu-se uma brisa suave.
13 Ouvindo-a, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e ficou na entrada da gruta. Ouviu, então, uma voz que lhe dizia: «O que é que você está fazendo aqui, Elias?»
14 E Elias respondeu: «O zelo de Javé dos exércitos me consome, porque os israelitas abandonaram tua aliança, derrubaram teus altares e mataram teus profetas a fio de espada. Sobrei somente eu, e eles querem me matar também».
15a Javé disse a Elias: «Pegue o caminho de volta, em direção ao deserto de Damasco.


Salmos 42 e 43:


Salmo 42  Quemadmodum (Salmos Litúrgicos Livro II  Oitavo Dia: Oração Vespertina), (LOC, 821)

COMO a corça anseia por águas correntes, * assim minha alma suspira por ti, ó DEUS.
2 Minha alma tem sede de DEUS, do DEUS vivo; * quando virei comparecer diante de Deus?
3 Minhas lágrimas têm sido meu alimento dia e noite; * enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu DEUS?
4 Pudera recordar-me e dilatar dentro de mim meu espírito; * de como eu passava com a multidão e a guiava à casa de DEUS, com voz de alegre canto e louvor, com a multidão em festivo alvoroço.
5 Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas no meu íntimo? * Espera em DEUS, que ainda o louvarei, pelo auxílio de sua presença.
6 Ó DEUS meu, dentro de mim está abatida a minha alma; * desde o Jordão e em toda parte me lembrarei de ti.
7 Um abismo chama outro abismo, no ruído das cataratas; * todas as tuas ondas e vagas passaram sobre mim.
8 E, contudo, de dia o SENHOR me assistirá com a sua misericórdia; * e de noite estará comigo um cântico, súplica ao Deus de minha vida.
9 Direi a Deus, fortaleza minha: Por que te esqueceste de mim? * Por que tenho de prantear a opressão de quem é contra mim?
10 Sinto que me ferem,  quando as pessoas adversárias me ofendem * e me dizem: Onde está o teu DEUS?
11 Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas no meu íntimo? * Espera em Deus, que ainda o louvarei, pois é ele a salvação de minha pessoa e DEUS meu.


Salmo 43 Judica me, Deus                (LOC, 823)
FAZE-ME justiça, ó Deus, defende minha causa contra gente má; * livra-me da pessoa fraudulenta e perversa.
2 Pois és tu o Deus que me protege; por que me rejeitas? * E por que vivo o abatimento  sob a opressão de pessoas  inimigas?
3 Envia a tua luz e a tua verdade, para que elas me guiem; * e me levem ao teu santo monte e à tua morada.
4 Possa eu então chegar ao altar de DEUS, a DEUS, que é a minha grande alegria; * e louvar-te ao som da harpa, ó DEUS, DEUS meu!
5 Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas no meu íntimo? * Espera em Deus, que ainda o louvarei, pois é ele a salvação de minha pessoa e DEUS meu.


Gálatas 3:23-29

23 Antes que chegasse a fé, a Lei tomava conta de nós, à espera da fé que devia ser revelada.
24 A Lei, portanto, é para nós como um pedagogo que nos conduziu a Cristo, para que nos tornássemos justos mediante a fé.
25 Chegada a fé, já não estamos sob os cuidados de um pedagogo.
26 De fato, vocês todos são filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo,
27 pois todos vocês, que foram batizados em Cristo, se revestiram de Cristo.
28 Não há mais diferença entre judeu e grego, entre escravo e homem livre, entre homem e mulher, pois todos vocês são um só em Jesus Cristo.
29 E se vocês pertencem a Cristo, então vocês são de fato a descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa.


Lucas 8:26-39 

26 Jesus e os discípulos desembarcaram na região dos gerasenos, que está diante da Galiléia.
27 Ao descer à terra, um homem da cidade foi ao encontro de Jesus. Ele era possuído por demônios, e há muito tempo não se vestia, nem morava em casa, mas nos túmulos.
28 Vendo Jesus, o homem começou a gritar, caiu aos pés dele, e falou com voz forte: «Que há entre mim e ti, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Eu te peço, não me atormentes!»
29 O homem falou assim, porque Jesus tinha mandado que o espírito mau saísse dele. De fato, muitas vezes o espírito tinha tomado posse dele. Para protegê-lo, o prendiam com correntes e algemas; ele, porém, arrebentava as correntes, e o demônio o levava para lugares desertos.
30 Então Jesus lhe perguntou: «Qual é o seu nome?» Ele respondeu: «Meu nome é Legião.» Pois muitos demônios tinham entrado nele.
31 Os demônios pediam que Jesus não os mandasse para o abismo.
32 Havia aí perto uma numerosa manada de porcos, pastando na montanha. Os demônios pediram a Jesus que os deixasse entrar nos porcos. Jesus deixou.
33 Os demônios saíram do homem, e entraram nos porcos. E a manada atirou-se monte abaixo para dentro do lago, onde se afogou.
34 Vendo o que havia acontecido, os homens que cuidavam dos porcos saíram correndo, e espalharam a notícia na cidade e nos campos.
35 E as pessoas foram ver o que tinha acontecido. Foram até Jesus, e encontraram o homem, de quem os demônios tinham saído, sentado aos pés de Jesus; estava vestido e no seu perfeito juízo. E ficaram com medo.
36 Os que tinham presenciado o fato anunciaram a eles como o endemoninhado tinha sido salvo.
37 E todo o povo da região dos gerasenos pediu que Jesus fosse embora, para longe deles, porque estavam tomados de grande medo. Jesus entrou na barca, e foi embora.
38 O homem de quem os demônios tinham saído pedia para ficar com Jesus. Mas Jesus o despediu, dizendo:
39 «Volte para sua casa, e conte tudo o que Deus fez por você.» E ele foi embora, proclamando pela cidade inteira tudo o que Jesus havia feito em seu favor.


Leituras Complementares: Isaías 65:1-9; Salmo 22:19-28; Gálatas 3:23-29; Lucas 8:26-39 

Isaías 65:1-9
1 Eu me apresentei para aqueles que não perguntavam por mim; deixei que me encontrassem aqueles que não me procuravam. E ao povo que não invocava o meu nome eu dizia: «Aqui estou, aqui estou!»
2 A cada dia eu estendia a mão para um povo desobediente; eles andavam por um mau caminho, seguindo seus próprios caprichos;
3 era um povo que me provocava sempre, bem na minha cara. Ficavam oferecendo sacrifícios em jardins, e queimavam incenso em cima de tijolos.
4 Moravam em cemitérios, passavam a noite em esconderijos, em seus pratos comiam carne de porco e alimentos impuros.
5 Diziam coisas assim: «Fique longe de mim! Não se aproxime de mim, que para você eu me tornei sagrado». Isso fez a minha ira fumegar como fogo que arde o dia inteiro.
6 Isso tudo está escrito diante de mim; eu não me calarei até que tenha pago
7 as culpas de vocês e de seus pais, diz Javé. Eles queimaram incenso nos lugares altos e me insultaram no cimo das colinas; eu calcularei o pagamento devido às suas obras antigas.
8 Assim diz Javé: Quando alguém encontra o caldo escorrendo no cacho de uvas, costuma dizer: «Não vamos cortá-lo, porque tem uma bênção!» Assim, a mesma coisa vou fazer por causa dos meus servos, para não arrancá-los todos.
9 De Jacó farei brotar uma descendência, de Judá sairá o herdeiro das minhas montanhas. Meus escolhidos serão seus donos, e aí meus servos irão morar. 


Salmo 22:19-28 Deus, Deus meus (Salmos Litúrgicos Livro 1 4º Dia: Oração Vespertina), LOC,790

19 Tu,porém, SENHOR, não te afastes! * O força minha, dá-te pressa em socorrer-me.
20 Livra da espada minha vida; * do poder do cão minha vida preciosa.
21 Salva-me da boca do leão; * sim, ouviste-me dentre os chifres dos búfalos.
22 A meus irmãos e irmãs proclamei teu Nome; * no meio da congregação louvarei, dizendo:
23 Vcês que temem ao SENHOR, louvem-no! * Glorifiquem-no e reverenciem-no vocês, descendentes de Israel.
24 Porque o SENHOR jamais desprezou nem detestou a dor de quem vive a aflição; * nem lhe escondeu a face; mas ouviu quando clamou por socorro.
25 De ti parte meu louvor na grande congregação; * cumprirei meus votos na presença de quem o teme.
26 Pessoas pobres hão de comer e fartar-se; * que busca o SENHOR o louvará; que a alma de vocês viva para sempre!
27 Todos os confins da terra se lembrarão e hão de converter-se ao SENHOR; *renderão culto na tua presença todas as famílias das nações.
28 Porque do SENHOR é o reino; * é ele quem sobre as nações domina.


Gálatas 3:23-29

23 Antes que chegasse a fé, a Lei tomava conta de nós, à espera da fé que devia ser revelada.
24 A Lei, portanto, é para nós como um pedagogo que nos conduziu a Cristo, para que nos tornássemos justos mediante a fé.
25 Chegada a fé, já não estamos sob os cuidados de um pedagogo.
26 De fato, vocês todos são filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo,
27 pois todos vocês, que foram batizados em Cristo, se revestiram de Cristo.
28 Não há mais diferença entre judeu e grego, entre escravo e homem livre, entre homem e mulher, pois todos vocês são um só em Jesus Cristo.
29 E se vocês pertencem a Cristo, então vocês são de fato a descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa.


Lucas 8:26-39 

26 Jesus e os discípulos desembarcaram na região dos gerasenos, que está diante da Galiléia.
27 Ao descer à terra, um homem da cidade foi ao encontro de Jesus. Ele era possuído por demônios, e há muito tempo não se vestia, nem morava em casa, mas nos túmulos.
28 Vendo Jesus, o homem começou a gritar, caiu aos pés dele, e falou com voz forte: «Que há entre mim e ti, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Eu te peço, não me atormentes!»
29 O homem falou assim, porque Jesus tinha mandado que o espírito mau saísse dele. De fato, muitas vezes o espírito tinha tomado posse dele. Para protegê-lo, o prendiam com correntes e algemas; ele, porém, arrebentava as correntes, e o demônio o levava para lugares desertos.
30 Então Jesus lhe perguntou: «Qual é o seu nome?» Ele respondeu: «Meu nome é Legião.» Pois muitos demônios tinham entrado nele.
31 Os demônios pediam que Jesus não os mandasse para o abismo.
32 Havia aí perto uma numerosa manada de porcos, pastando na montanha. Os demônios pediram a Jesus que os deixasse entrar nos porcos. Jesus deixou.
33 Os demônios saíram do homem, e entraram nos porcos. E a manada atirou-se monte abaixo para dentro do lago, onde se afogou.
34 Vendo o que havia acontecido, os homens que cuidavam dos porcos saíram correndo, e espalharam a notícia na cidade e nos campos.
35 E as pessoas foram ver o que tinha acontecido. Foram até Jesus, e encontraram o homem, de quem os demônios tinham saído, sentado aos pés de Jesus; estava vestido e no seu perfeito juízo. E ficaram com medo.
36 Os que tinham presenciado o fato anunciaram a eles como o endemoninhado tinha sido salvo.
37 E todo o povo da região dos gerasenos pediu que Jesus fosse embora, para longe deles, porque estavam tomados de grande medo. Jesus entrou na barca, e foi embora.
38 O homem de quem os demônios tinham saído pedia para ficar com Jesus. Mas Jesus o despediu, dizendo:
39 «Volte para sua casa, e conte tudo o que Deus fez por você.» E ele foi embora, proclamando pela cidade inteira tudo o que Jesus havia feito em seu favor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página Inicial

Página Inicial
voltar para a página principal